7 passos para encontrar o melhor sofá para sua sala de estar

Nesse texto, você vai conferir 7 passos que vão te ajudar a escolher o melhor sofá para a sua casa!

melhor-sofá-para-casas

Não há como ter dúvidas sobre o protagonismo do sofá na sala de estar; o papel de destaque é sempre dele. Um objeto super versátil, que pode servir para diversas funções, desde acomodar suas visitas num bate-papo descontraído e, até mesmo como cama de hóspedes.

Além disso, ele possui a função de delimitar espaços no ambiente, em relação aos outros móveis. Ainda mais, sendo um parâmetro para as poltronas, mesa de centro, rack, entre outros.

Porém, ele é um móvel que tem muitas configurações diferentes, bem como, formatos e tamanhos, dependendo da finalidade que se está buscando. Sendo assim, além da sua estética, ele pode trazer muitas outras vantagens para o ambiente.

Com todos esses aspectos a serem considerados, é muito comum ficarmos na dúvida no momento de escolher o modelo certo. Tudo depende do espaço disponível, necessidade, decoração existente, gosto particular e, com certeza, seu orçamento.

Portanto, separamos essas dicas abaixo, para te ajudar na hora da escolha. Acompanhe a leitura e confira!

1 – Ambiente onde o sofá será utilizado

Para escolher o melhor sofá para sua casa, determinar o local onde ele vai ser utilizado, é o primeiro passo. Ou seja, na sala de TV, sala de estar, escritório, quarto ou outros. O ambiente vai influenciar, diretamente, a finalidade e o tipo do sofá. Para a sala de TV, por exemplo, ele deve ser profundo e macio.

Mas, esse mesmo sofá não seria o mais indicado para a sala de estar, um ambiente voltado para a convivência familiar ou entre amigos. Os sofás mais macios e profundos acabam dificultando o ato de sentar e levantar. Então, se a sua finalidade é receber os amigos e familiares, prefira os assentos com altura padrão, menos profundos e bem firmes.

Se for para o quarto de hóspedes ou escritório, talvez um sofá com as mesmas características acima seja perfeito, mas, sendo retrátil ou sofá-cama. Porém, se o ambiente for multiuso, com várias funções como receber visitas, hospedar e ver TV, você pode mesclar todas essas características. Um sofá menos profundo e mais firme, porém, com assentos que alongam e podem servir como sofá-cama.

Uma outra boa dica, é utilizar puffs para ter mais conforto e esticar os pés, além de algumas almofadas para maximizar o espaço.

2 – Baseado na utilidade, escolha o modelo do sofá

Um fator muito importante a ser considerado, é o modelo do seu sofá, com base em sua utilidade. Assim como o ambiente, é fundamental, definir o que você está esperando do móvel para que seja útil. Como falamos acima, cada um dos modelos vai desempenhar uma função, de acordo com o ambiente onde será colocado.

Os modelos mais utilizados, são:

  • Sofá retrátil ou reclinável;
  • Sofá fixo;
  • Sofá-cama;
  • Sofá de canto.

3 – Determine o tamanho do sofá

O tamanho do sofá será determinado de acordo com o espaço livre do ambiente. Medir todo o cômodo e criar uma planta do ambiente, com todos os móveis, é o melhor a se fazer. Leve em consideração, um mínimo de 1 metro livre para cada lado do sofá. Além disso, não se esqueça do espaço de circulação entre os demais móveis como, por exemplo, mesas de centro e poltronas.

Em ambientes menores, evite os sofás com profundidade superior a 100 cm. Além disso, os sofás com os pés aparentes transmitem a impressão de leveza e funcionam muito bem nos espaços pequenos. Um outro ponto importante, é medir suas portas, escadas e elevadores, para ver se o móvel vai entrar em sua casa ou não.

4 – Espuma e tecido do estofado

Tanto a espuma do sofá quanto o revestimento, fazem toda a diferença, porém, a escolha vai do estilo e gosto de cada um. Quando falamos da espuma, é preciso considerar o peso daqueles que vão utilizar o móvel com frequência. Geralmente, os assentos entre D28 e D33 são os mais procurados, já que oferecem mais conforto e firmeza.

O revestimento é responsável por dar o charme estético e a aparência da peça, além de determinar o estilo da decoração do seu ambiente. Porém, o tecido está ligado ao uso também. Alguns dos tecidos mais utilizados são:

  • Sarja peletizada;
  • Linho;
  • Chenille;
  • Suede.

5 – Cor do tecido

Para compor a decoração do ambiente e combinar com todos os outros móveis, a escolha da cor do tecido é fundamental. Porém, ela depende, também, do destaque que a peça vai receber. As cores escuras, por exemplo, que escondem melhor as sujeiras e manchas, são indicadas para quem tem crianças e/ou algum pet em casa. Caso você opte por um sofá escuro e tenha um piso escuro, implemente um tapete claro para dar o contraste no ambiente.

Os sofás com cores neutras, são uma opção para quem gosta de mais coloração em outros objetos do ambiente como, por exemplo, quadros e vasos. Para sofás mais coloridos e estampados, escolha-o primeiro e, depois, o resto dos móveis e acessórios que vão ficar em função dele.

6 – Orçamento

Além das cores e modelos, os sofás trazem uma grande variedade de preços. Pesquise na internet, as melhores lojas para encontrar o seu móvel, com o melhor preço possível.

Uma loja bem conceituada e com tradição, pode te oferecer o melhor, sem deixar dúvidas.

7- Compare o sofá com os outros móveis

Antes de definir o seu modelo, compare suas características com os outros móveis do ambiente, para ver se tudo vai combinar. Olhe, por exemplo, as cores e formatos dos tapetes, mesas, almofadas, poltronas, entre outros.

Pronto! Depois dessas dicas, é só definir o seu melhor sofá! Esperamos que esse texto tenha te ajudado. Não se esqueça de acompanhar nosso blog para ficar por dentro de mais matérias como essa.

Até o próximo conteúdo!

Entre em contato